28/07/2013

Manutenção preventiva do seu carro: algumas dicas...

Uma boa manutenção do seu carro usado pode proporcionar muita economiza de combustível. Isso faz muito bem para suas finanças. E além de gastar menos com combustível, ainda estará ajudando o meio ambiente fazendo com que os gases emitidos pelo cano de descarga do seu veículo, sejam um pouco menos poluentes.


Vamos ver algumas dicas e truques que você pode por em prática para economizar combustível de verdade cuidando bem do seu carro usado (você pode dizer que o seu carro é novo, mas não tem jeito, saiu da concessionária, já é usado):

Abastecendo o carro

- Procure abastecer o veículo sempre no início da manhã ou à noite, pois o combustível, seja ele qual for, diminui de volume quanto menor for sua temperatura. Como as bombas de gasolina medem o preço do combustível que você está comprando pelo volume, ao abastecer num horário com a temperatura mais baixa, estará comprando uma quantidade maior do que se estivesse abastecendo ao meio dia, pagando o mesmo valor.

- Procure andar na primeira e segunda marchas o menor tempo possível, evitando assim, forçar muito o motor. A primeira marcha deve ser usada de forma muito breve, apenas para o deslocamento inicial do carro. Lembre-se, quanto mais força o carro tiver que fazer, maior será o gasto de combustível.

- A diferença de preços dos combustíveis oscila muito de posto para posto. Se um posto for mais barato e ficar no seu itinerário, não sendo necessário dar voltas para abastecer, não hesite em parar para completar o tanque.

- Se a diferença de preço entre o álcool e da gasolina foi inferior a 30%, prefira sempre a gasolina, pois queima menos e dura mais. No entanto, se essa diferença for de um percentual maior, compensa abastecer com álcool, mesmo esse queimando mais.

Manutenção: verificando o óleo

- É muito normal você chegar a um posto de gasolina e ouvir do frentista que precisa completar o óleo do seu carro, causando inclusive certa preocupação ao proprietário, uma vez que não é normal o óleo do carro ficar baixando de forma repentina.

Não caia nessa conversa. Isso é papo de frentista para vender produtos do posto. Nesse momento, o óleo ainda está circulando por todo o motor e não é possível precisar com exatidão o nível dele. Para verificar o nível do óleo de forma adequada, o motor do carro deve estar parado há pelo menos dez ou quinze minutos. Mas o melhor mesmo é fazer essa verificação pela manhã, com o motor frio e antes de ligar o veículo.

- No caso de ficar realmente constatado que o nível do óleo está baixo, você tem duas opções:

  • Caso o seu carro usado ou seminovo ainda tenha algum tipo de garantia, consulte o manual do veículo e, se restar alguma dúvida, dirija-se a uma concessionária autorizada da marca para fazer a troca;
  • Mas se o carro já passou muito dos 60 mil quilômetros e nem sonha mais com qualquer tipo de garantia, então o melhor mesmo é fazer a troca completa em um posto. Nada de apenas completar o nível, pois não se deve misturar óleo novo com velho.

De qualquer forma, é aconselhável ficar de olho e fazer uma verificação periódica do nível do óleo do veículo para evitar eventuais surpresas desagradáveis (e caras).

- Procure respeitar a data da próxima troca constante no adesivo que é colocado no para-brisa, evitando que o óleo fique muito velho e sem viscosidade.

- Aproveite a troca de óleo e troque também o filtro de óleo e o filtro de ar (é por ele que o motor “respira”, sendo muito importante que esteja sempre limpo).

- O óleo de freio e o fluido da direção hidráulica também têm que ser verificados periodicamente.

Pressão dos pneus

- Manter a pressão dos pneus do carro conforme a recomendação do fabricante é item importante para economizar combustível. Faça a calibragem dos pneus em média uma vez por semana, ou toda vez que for abastecer. 

É um serviço rápido e gratuito, mas que vai proporcional uma economia de aproximadamente 2% de combustível. Isso sem contar que pneus que rodam constantemente com calibragem abaixo da indicada, tem um desgaste de até 30% mais rápido.

Hora do alinhamento e balanceamento

- A recomendação é que o alinhamento e balanceamento sejam feitos a cada dez mil quilômetros.

- Se houver um impacto forte nas rodas, causado por um buraco na rua ou rodovia, por exemplo, possivelmente o alinhamento e balanceamento fiquem comprometidos. É aconselhável que sejam feitos novamente.

- Toda vez que for feita a troca de pneus ou suspensão é necessário que seja providenciado um novo balanceamento.

- O alinhamento e balanceamento devem ser feitos antes de uma viagem muito longa, pois além de evitar o desgaste dos pneus, proporciona maior segurança aos ocupantes do veículo.

São dois procedimentos relativamente baratos, mas que proporcionam uma economia muito grande, tanto de combustível, como de pneus, evitando o desgaste irregular.

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial