01/04/2009

O dia da mentira...


O dia da mentira surgiu na França em razão da mudança na data da festa de ano novo, que antes era comemorada no dia 25 de março e, tendo a duração de uma semana, terminava no dia 1º de abril.

Após a implantação do calendário gregoriano, o rei Carlos IX escolheu o dia primeiro de janeiro para ser o início do ano. Porém, muitas pessoas não gostaram da mudança e continuaram fazendo suas festas na data antiga.

Naquela época, as notícias demoravam muito para chegar às pessoas, fato pelo qual atrapalhou a adoção da mudança da data por todos.

Mas as pessoas que aceitaram bem a mudança da data passaram a fazer brincadeiras, gozações com aquelas consideradas conservadoras, enviando-lhes presentes estranhos ou convites para festas que não existiam.

Com isso, a data passou a ser duvidosa, pois os resistentes nunca sabiam se tais convites eram verdadeiros ou não.

Duzentos anos mais tarde essas brincadeiras se espalharam por toda a Inglaterra e, conseqüentemente, para todo o mundo, ficando mais conhecida como o dia da mentira.
Na França seu nome é “Poisson d’avril” e na Itália esse dia é conhecido como “pesce d’aprile”, ambos significando peixe de abril.

No Brasil, foi Pernambuco o primeiro Estado a adotar a brincadeira, onde foi feita a circulação de uma publicação em “A Mentira”, em 1º de abril de 1848, tendo como notícia o falecimento de D. Pedro, sendo desmentida no dia seguinte.

Pregar mentiras nesse dia é uma brincadeira saudável, porém o respeito e o cuidado devem ser lembrados, para que ninguém saia prejudicado, afinal, a honestidade é a base para qualquer relacionamento humano.

Por Jussara de Barros

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial